Medidas contra o branqueamento de capitais e o financiamento do combate ao terrorismo nos Países Baixos e na Ucrânia

Introdução

Em nossa sociedade em rápida digitalização, os riscos relacionados à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo se tornam cada vez maiores. Para as organizações, é importante estar ciente desses riscos. As organizações precisam ser muito precisas quanto à conformidade. Na Holanda, isso se aplica especialmente a instituições sujeitas a obrigações decorrentes da lei holandesa sobre prevenção de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo (Wwft). Essas obrigações são instaladas para detectar e combater a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo. Para obter mais informações sobre as obrigações decorrentes desta lei, consulte o artigo anterior 'Conformidade no setor jurídico holandês'. Quando as instituições financeiras não cumprem essas obrigações, isso pode ter consequências graves. Prova disso é demonstrada em um julgamento recente da Comissão Holandesa de Apelação para Empresas e Indústria (17 de janeiro de 2018, ECLI: NL: CBB: 2018: 6).

Acórdão da Comissão Holandesa de Apelação para Empresas e Indústria

Este caso é sobre uma empresa fiduciária que presta serviços de confiança a pessoas físicas e jurídicas. A empresa fiduciária prestou seus serviços a uma pessoa física que possuía imóveis na Ucrânia (pessoa A). O imóvel valia US $ 10,000,000. A pessoa A emitiu certificados da carteira de imóveis a uma entidade legal (entidade B). As ações da entidade B eram detidas por um acionista nomeado de nacionalidade ucraniana (pessoa C). Portanto, a pessoa C era o proprietário beneficiário final do portfólio imobiliário. Em um determinado momento, a pessoa C transferiu suas ações para outra pessoa (pessoa D). A pessoa C não recebeu nada em troca por essas ações, elas foram transferidas para a pessoa D gratuitamente. A pessoa A informou a empresa fiduciária sobre a transferência de ações e a empresa fiduciária designou a pessoa D como o novo beneficiário final do imóvel. Alguns meses depois, a empresa de confiança informou a Unidade de Investigação Financeira Holandesa de várias transações, incluindo a transferência de ações mencionadas anteriormente. Foi quando os problemas surgiram. Após ser informado da transferência de ações da pessoa C para a pessoa D, o Banco Nacional Holandês aplicou uma multa de 40,000 euros à empresa fiduciária. A razão para isso foi o não cumprimento do Wwft. Segundo o Banco Nacional Holandês, a empresa fiduciária deveria suspeitar que a transferência de ações poderia estar relacionada a lavagem de dinheiro ou financiamento do terrorismo, uma vez que as ações foram transferidas gratuitamente, enquanto o portfólio imobiliário valeu muito dinheiro. Portanto, a empresa fiduciária deveria ter relatado essa transação dentro de catorze dias, o que deriva do Wwft. Este crime é geralmente punido com uma multa de 500,000 euros. No entanto, o Banco Nacional Holandês moderou essa multa no valor de 40,000 euros, devido à extensão do delito e ao histórico da empresa fiduciária.

A empresa fiduciária levou o caso a tribunal porque acreditava que a multa havia sido aplicada ilegalmente. A empresa fiduciária argumentou que a transação não era uma transação, conforme descrito no Wwft, uma vez que supostamente não era uma transação em nome da pessoa A. No entanto, a Comissão pensa de outra forma. A formação entre a pessoa A, a entidade B e a pessoa C foi construída para evitar uma possível cobrança de impostos do governo ucraniano. A pessoa A teve um papel fundamental nessa construção. Além disso, o proprietário final benéfico do imóvel mudou com a transferência das ações da pessoa C para a pessoa D. Isso também envolveu uma mudança na posição da pessoa A, uma vez que a pessoa A não possuía mais o imóvel para a pessoa C, mas para a pessoa D A pessoa A estava intimamente envolvida com a transação e, portanto, a transação foi em nome da pessoa A. Como a pessoa A é um cliente da empresa de confiança, a empresa de confiança deveria ter relatado a transação. Além disso, a Comissão declarou que a transferência das ações é uma transação incomum. Isso se deve ao fato de as ações terem sido transferidas gratuitamente, enquanto o valor dos imóveis representou US $ 10,000,000. Além disso, o valor do imóvel era notável em combinação com os outros ativos da pessoa C. Por fim, um dos diretores do escritório de confiança apontou que a transação era 'altamente incomum', o que reconhece a estranheza da transação. A transação, portanto, levanta suspeitas de lavagem de dinheiro ou financiamento do terrorismo e deveria ter sido relatada sem demora. A multa foi, portanto, aplicada legalmente.

Todo o julgamento está disponível neste link.

Medidas contra o branqueamento de capitais e o financiamento do combate ao terrorismo na Ucrânia

O caso mencionado acima mostra que uma empresa holandesa pode ser multada por transações realizadas na Ucrânia. Portanto, a lei holandesa também se aplica a organizações que operam em outros países, desde que haja um vínculo com a Holanda. Os Países Baixos implementaram algumas medidas para detectar e combater o branqueamento de capitais e o financiamento do terrorismo. Para organizações ucranianas que desejam operar na Holanda ou para empresários ucranianos que desejam iniciar um negócio na Holanda, o cumprimento da lei holandesa pode ser difícil. Isso se deve em parte ao fato de a Ucrânia ter maneiras diferentes de lidar com lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo e ainda não implementou medidas tão extensas quanto a Holanda. No entanto, o combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo tornou-se um tópico cada vez mais importante na Ucrânia. Tornou-se um tópico tão atual que o Conselho da Europa decidiu iniciar uma investigação sobre lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo na Ucrânia.

Em 2017, o Conselho da Europa conduziu uma investigação sobre as medidas de combate à lavagem de dinheiro e ao combate ao terrorismo na Ucrânia. Esta investigação foi realizada por um comitê especialmente designado, o Comitê de Peritos para Avaliação de Medidas contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo (MONEYVAL). O comitê apresentou o relatório de suas conclusões em dezembro de 2017. Este relatório fornece um resumo das medidas de combate à lavagem de dinheiro e ao combate ao terrorismo em vigor na Ucrânia. Analisa o nível de conformidade com as Recomendações da Força-Tarefa de Ação Financeira 40 e o nível de eficácia do sistema de combate à lavagem de dinheiro e contra-terrorismo da Ucrânia. O relatório também fornece recomendações sobre como o sistema pode ser fortalecido.

Principais conclusões da investigação

O Comitê descreveu várias descobertas importantes apresentadas na investigação, que estão resumidas abaixo:

  • A corrupção representa um risco central no que diz respeito à lavagem de dinheiro na Ucrânia. A corrupção gera grandes quantidades de atividades criminosas e prejudica o funcionamento das instituições estatais e do sistema de justiça criminal. As autoridades estão cientes dos riscos decorrentes da corrupção e estão implementando medidas para diminuí-los. No entanto, o foco da aplicação da lei para combater a lavagem de dinheiro relacionada à corrupção apenas começou.
  • A Ucrânia tem uma compreensão razoavelmente boa dos riscos de lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo. No entanto, a compreensão desses riscos pode ser aprimorada em certas áreas, como riscos transfronteiriços, setor sem fins lucrativos e pessoas jurídicas. A Ucrânia possui amplos mecanismos nacionais de coordenação e formulação de políticas para enfrentar esses riscos, que têm um efeito positivo. O empreendedorismo fictício, a economia paralela e o uso de dinheiro ainda precisam ser abordados, pois representam um grande risco de lavagem de dinheiro.
  • A Unidade de Inteligência Financeira da Ucrânia (UFIU) gera inteligência financeira de alto nível. Isso regularmente desencadeia investigações. As agências policiais também buscam informações da UFIU para apoiar seus esforços de investigação. No entanto, o sistema de TI da UFIU está ficando desatualizado e os níveis de pessoal não conseguem lidar com a grande carga de trabalho. No entanto, a Ucrânia tomou medidas para melhorar ainda mais a qualidade dos relatórios.
  • A lavagem de dinheiro na Ucrânia ainda é essencialmente vista como uma extensão a outras atividades criminosas. Supunha-se que a lavagem de dinheiro só poderia ser levada a tribunal após uma condenação prévia por uma infração prévia. As sentenças por lavagem de dinheiro também são menores do que por ofensas subjacentes. As autoridades ucranianas começaram recentemente a tomar medidas para confiscar certos fundos. No entanto, essas medidas não parecem ser aplicadas de maneira consistente.
  • Desde 2014, a Ucrânia concentra-se nas consequências do terrorismo internacional. Isso ocorreu principalmente devido à ameaça do Estado Islâmico (IS). As investigações financeiras são conduzidas paralelamente a todas as investigações relacionadas ao terrorismo. Embora aspectos de um sistema eficaz sejam demonstrados, a estrutura legal ainda não está totalmente alinhada com os padrões internacionais.
  • O Banco Nacional da Ucrânia (NBU) tem um bom entendimento dos riscos e aplica uma abordagem baseada em riscos adequada à supervisão dos bancos. Grandes esforços foram feitos para garantir a transparência e remover os criminosos do controle dos bancos. O NBU aplicou uma ampla gama de sanções aos bancos. Isso resultou na aplicação eficaz de medidas preventivas. No entanto, outras autoridades exigem melhorias significativas no desempenho de suas funções e na aplicação de medidas preventivas.
  • A maioria do setor privado na Ucrânia conta com o Registro Único do Estado para verificar o beneficiário efetivo de seu cliente. No entanto, o Registrador não garante que as informações fornecidas pelas pessoas coletivas sejam precisas ou atualizadas. Isso é considerado um problema material.
  • A Ucrânia tem sido geralmente pró-ativa no fornecimento e busca de assistência jurídica mútua. No entanto, questões como depósitos em dinheiro afetam a eficácia da assistência jurídica mútua fornecida. A capacidade da Ucrânia de prestar assistência também é afetada negativamente pela transparência limitada das pessoas coletivas.

Conclusões do relatório

Com base no relatório, pode-se concluir que a Ucrânia enfrenta riscos significativos de lavagem de dinheiro. A corrupção e as atividades econômicas ilegais são as principais ameaças à lavagem de dinheiro. A circulação de caixa na Ucrânia é alta e aumenta a economia paralela na Ucrânia. Essa economia paralela representa uma ameaça significativa ao sistema financeiro e à segurança econômica do país. Em relação ao risco de financiamento do terrorismo, a Ucrânia é usada como país de trânsito para aqueles que desejam se juntar aos combatentes do EI na Síria. O setor sem fins lucrativos é vulnerável ao financiamento do terrorismo. Este setor foi mal utilizado para canalizar fundos para terroristas e organizações terroristas.

No entanto, a Ucrânia tomou medidas para combater a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo. Uma nova lei de combate à lavagem de dinheiro / financiamento ao terrorismo foi adotada em 2014. Essa lei exige que as autoridades realizem uma avaliação de riscos para identificar riscos e define medidas para prevenir ou mitigar esses riscos. Também foram realizadas alterações no Código de Processo Penal e no Código Penal. Além disso, as autoridades ucranianas têm uma compreensão substancial dos riscos e são eficazes na coordenação doméstica para combater a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo.

A Ucrânia já deu grandes passos para combater a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo. Ainda assim, há espaço para melhorias. Algumas falhas e incertezas permanecem na estrutura de conformidade técnica da Ucrânia. Essa estrutura também precisa ser alinhada com os padrões internacionais. Além disso, a lavagem de dinheiro deve ser vista como uma ofensa separada, não apenas como uma extensão de uma atividade criminosa subjacente. Isso resultará em mais processos e condenações. As investigações financeiras devem ser realizadas rotineiramente e a análise e articulação escrita dos riscos de lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo devem ser aprimoradas. Essas ações são consideradas as ações prioritárias para a Ucrânia no que se refere à lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo.

O relatório inteiro está disponível neste link.

Conclusão

A lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo representam um grande risco para a nossa sociedade. Portanto, esses tópicos são abordados em todo o mundo. A Holanda já implementou algumas medidas para detectar e combater a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo. Essas medidas não são apenas importantes para organizações holandesas, mas também podem ser aplicadas a empresas com operações transfronteiriças. O Wwft se aplica quando existe um link para os Países Baixos, como mostra o acórdão mencionado acima. Para instituições que se enquadram no escopo da Wwft, é importante saber quem são seus clientes, a fim de cumprir a lei holandesa. Esta obrigação também pode ser aplicada a entidades ucranianas. Isso pode ser difícil, uma vez que a Ucrânia ainda não implementou medidas tão abrangentes de combate à lavagem de dinheiro e de combate ao terrorismo quanto a Holanda.

No entanto, o relatório da MONEYVAL mostra que a Ucrânia está tomando medidas para combater a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo. A Ucrânia tem amplo conhecimento dos riscos de lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo, que é um primeiro passo importante. No entanto, o quadro jurídico ainda contém algumas falhas e incertezas que precisam ser abordadas. O uso generalizado de dinheiro na Ucrânia e a grande economia paralela que a acompanha representam a maior ameaça para a sociedade ucraniana. A Ucrânia certamente registrou progresso em sua política de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento antiterrorista, mas ainda há espaço para melhorias. Os marcos legais da Holanda e da Ucrânia se aproximam lentamente, o que acabará facilitando a cooperação entre as partes holandesa e ucraniana. Até então, é importante que essas partes estejam cientes dos marcos e realidades legais holandesas e ucranianas, a fim de cumprir as medidas de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento contra o terrorismo.

Partilhe